Controle remoto

quando desenhei as rosas

no seu rosto

cravei na minha cabeça o caderno

em que sentávamos

a trocar mãos e dedos

entre a tinta e as canetas

você cobria o embaraço que escrevi

quando explicava que a palavra

foi emprestada para o inglês e sua origem

data de tempos remotos

pouco remotos

como éramos eu e você

sobre as palavras pretas e azuis

pouco remotos

à espera de uma perda de controle

que diminuísse a já curta distância

até que nossa superposição fosse quase quântica

que nos tornássemos dois corpos

no mesmo espaço

 

Felipe Gregório

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s