Um dia

valeu, sangue bom

valeu

saudaram-se e dividiram-se

 

sol que ilumina com o rosto escondido

pequeno espetáculo de vassoura

e poeira

 

um dia

desabaram céus noutros chãos

bateram-se lençóis noutras janelas

momentos outros capturados

noutros momentos

mas aqui valeu

e o canto era belga-joaquim

e as pessoas eram simples

e a rua, um preto terra

 

um dia

de choro triste assoado à manhã

de esfinge esquecida e ainda opaca

um dia lembrado por ser um dia

 

Felipe Gregório

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s