Soneto antirromântico

Que mais será o amor se não somente

o cheiro adocicado que aproxima

os olhos a tal cor gritante e lisa

e os toques azulados aos tementes?

 

Que mais o amor será além de discórdia

do vivo feito à morte da razão?,

vivaz outono sóbrio da ilusória

história de um versado mirmidão?

 

Será talvez real e verdadeiro

quando encontrar-se em seio libriano:

de peso e contrapeso; a calculadas

 

dosagens de ternura e de apego;

não querendo morrer por longos anos

dopados de prisão da liberdade.

 

Felipe Gregório

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s